Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Março, 2014

E do que é necessário

Caramba, vá lá, quero um emprego/trabalho, que não há veia emocional/poética/romântica que se aguente sem dinheiro.

Lamento a linha fatual. Mas a escassez trás a tona tudo o que há do pior do ser humano, e morro de medo de me tornar uma pessoa mesquinha e amargurada porque vou ficando com os sonhos desfeitos.

Independentemente do resto. Que é avassalador.
E preciso comer no resto de mais de metade da vida que me falta viver.

Do que vale a pena (só sei falar sobre amor)

As pessoas não fazem ideia, não sonham, não pressentem....

Mas em termos emocionais sempre tive uma sorte avassaladora. Sim independentemente, de tudo, a sorte, o timing é fundamental e crucial. Nós apenas jogamos com as cartas que a vida nos dá.

E eu tenho/tive uma sorte avassaladora.
Porque amei demais, sofri demais, porque mesmo quando perdi, ganhei muito.

Porque tive hipóteses, porque tive esperanças, porque me expus, porque nunca, mas nunca me acobardei. Porque tive medo, muito medo. Porque tive coragem. Porque foi sempre vulnerável e sincera. Porque sei a diferença entre perder a dignidade e perder o orgulho.

Caramba não sei mesmo explicar como certas experiências são tão enriquecedoras.

Quem toca o céu nunca volta ao seu ponto original.

E caramba em termos estatísticos ainda tenho mais de metade de uma vida para viver.


Closer

Acho que estou a inventar um elefante no meio da sala que não existe.

Ainda bem que o meu sentido de ridículo impede-me, in extremis de cagar o pé todo.

Mas é por um triz.

Qual iphone qual quê...

O meu samsung que tem dois anos (sistema android) cai em média uma vez por semana, portanto já caiu para mais de 100 vezes, já foi puxado, arrastado, não está com o melhor ar, e na semana passada caiu... na sanita...

Foi para o arroz, usei secador, e passado uns dias estava óptimo, impecável a trabalhar.

SAMSUNG - 1 APPLE - 0


"é só uma fase má"

Certo.

E quando é que passa? Quase um ano chega. Eu percebo perfeitamente que ainda devo ter muita coisa para aprender e assim, mas tanta gente que conheço que está a anos luz de evolução e é tudo numa boa.... estou um bocadinho... vá, cansada de ter que me manter assim estóica quando juro que o que me apetece menos todos os dias é levantar-me e aguentar a vida a passar e eu sem poder fazer nada.

E badamerda para os empreendedores e sr "o que isto precisa é de atitude".

E se ouço mais alguém com boa vida e sem preocupações de maior a dizer me "relaxa que isso é só uma fase" juro que dou uma resposta cheia de órgãos masculinos.

É isto.

"Um beijo nessa testa"

Li hoje algo sobre factos, realidade e verdade.
É incrível como muitas vezes misturamos uns e outros sem perceber realmente aquilo que falamos.

"A ficção pode não ser real mas é verdadeira" (Yann Martel)

Aquilo que fantasiamos, que sentimos, que pode ser tão unilateral, tão único na sua solidão é verdade. Mesmo que não seja uma verdade compartilhada.


das identificações blogosféricas

É tão bom descobrir nos outros, que respeitamos e admiramos, bocados nossos. 
"Vê se percebes, não tenho qualquer medo de te dizer que te amo. Detesto pessoas que não são capazes de dizer em tempo real, enquanto ainda podem, que amam a outra pessoa, mesmo que a tenham como perdida."
(Hei Pulha, escreve um livro. Sobre o Amor, claro.  Quando o fizeres vou lutar pelo primeiro exemplar.)

=)

Recebi este fim de semana uma prenda de Natal atrasada (e dei duas) e foi das melhores que recebi. Aliar bom chá a latinhas bonitas foi sas melhores invenções de sempre. =)
Obrigada A. =)