Quickribbon Espiral: Março 2015

terça-feira, março 31, 2015

Estou aqui

Enquanto ainda conseguir rir-me das minhas paixões, anseios e sonhos (mesmo que por um breve minuto) ainda sou eu que estou aqui e não uma pessoa ultra sensível, abespinhada com tudo e todos, com crises de ansiedade e desesperada.


Parcas, queridas parcas

A ironia que é  quando esperam alguma reacção de nós, e dizemos "Finalmente!" e depois de reflectir pensamos ironicamente "Agora????, mas, no momento ficamos mesmo sem reacção absolutamente nenhuma, zero, finito, como uma tv sem antena.

segunda-feira, março 30, 2015

Se é para falar de amor, eu ando por aqui...

Apanhei agora mesmo na foxlife o final do filme "Meet Joe Black" que tem um discurso fantástico  sobre o amor (e simples, mas o amor é simples)  e que reproduzi no meu facebook.

Fiquei a pensar que nunca tinha colocado por aqui nem por lá nenhuma frase do meu filme favorito (Before Sunset) mas fui procurar frases e fico sempre "ah, e tal, não é bem isto".

Porque no filme o que interessa não são as frases "sharam". É a mística, a cumplicidade, o poder de conseguir ter uma longa conversa sobre tudo e sobre nada. É isso que me enfeitiça no filme, que me faz suspirar como uma adolescente, e que me faz amar este filme. Porque a ideia de almas gémeas em que a própria conversa faz surgir toda a magia de uma alquimia que muitas pessoas só conseguem através de um  envolvimento baseado em anos de convivência, em sexo, ou em intimidade (forçada ou não) faz-me sonhar de uma maneira que outra qualquer arrebatadora história de amor não consegue.

Acredito em almas gémeas pois sim. E em conversas envolventes, sexys e sensuais. E também em pele e em tacto, que isto de amor só tem piada assim.  

quinta-feira, março 12, 2015

Mas, para além disso, também sou uma vendida ao amor

"....E contar-te o pior que há em mim e tentar dar-te o meu melhor porque não mereces menos e responder às tuas perguntas quando deveria não o fazer e dizer-te a verdade quando na verdade não o quero e tentar ser honesto porque sei que preferes assim e pensar que acabou tudo mas ficar agarrado a apenas mais dez minutos antes de me atirares para fora da tua vida e esquecer-me de quem sou e tentar chegar mais perto de ti porque é maravilhoso aprender a conhecer-te e vale bem o esforço e falar mau alemão contigo e pior ainda em hebraico e fazer amor contigo às três da manhã e de alguma maneira transmitir algum do esmagador, imortal, irresistível, incondicional, abrangente, preenchedor, desafiante, contínuo e infindável amor que tenho por ti."

(De Sarah Kane, lido no fantástico livro O meu amante de Domingo, de Alexandra Lucas Coelho)


Sim, se calhar sou uma humana merdosa

Mas este é o meu blog, e aqui posso ser egoísta à vontade.

Ainda na mesma onda...

É difícil manter a coragem, a relatividade, a perspectiva, ser optimista, quando à tua volta toda a gente está como tu sempre desejaste estar... mas tu não.

Especialmente em relação a determinadas coisas.

É curioso o karma... e as parkas...

Saber, que ironicamente, os teus maiores desejos, aquilo que sempre quiseste, talvez nunca conseguirás.

Até aguentas.

Até toda a gente a tua voltar estar a tê-lo.

segunda-feira, março 02, 2015

Rainha das pechinchas I

Um vestido de gala, comprido, verde esmeralda escuro, género óscares, por 59€ .

O preço original era 395€ da Purificacion Garcia.

E que não vós falte nada, foi em Alcochete, no Outlet, o meu sítio favorito para fazer compras. Não têm que agradecer.

E não, não quero saber se é de uma colecção de há 300 anos (por acaso pelo que acabei de ver, é da colecção do ano passado de Inverno). Fica-me bem. Cumpre o propósito de me deixar elegante e diferente (nunca tinha usado um vestido comprido) no casamento de uma pessoa próxima.

Ora, aqui está, depois de uma busca rápida. E fica melhor do que parece ao olhar para a menina. A sério. Fala alguém que tem curvas, e rabo, e uns 7 kilos a mais.... (Por exemplo o decote é lindíssimo e aqui nem se nota.)



Uma coisa sobre mim

Rainha das pechinchas.

Já dei exemplos por aqui, hei-de dar mais