Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2012

Das descobertas.

Até há pouco tempo acreditava que a maior força que existe era a força do amor.

Crédula, inocente, ingénua.

A maior força que existe é a força da crença no amor.


Continuação do meu mau feitio

Faz-me  espécie* as pessoas que chegando esta época do ano:

1) Querem mostrar que ajudam os outros, e que fazem tudo bem pelos outros (o que é esse bem não sei, tudo muito abstrato);
2) Que odeiam o consumismo e acham mal dar tudo às crianças de mão beijada (masss querem isto isto e isto porque "precisam" e porque "merecem");
3) Que dão valor é à família e amigos (mas querem prendas prendas e mais prendas, e se patrocinados por marcas, melhor);



*Irrita-me mesmo muito

Do meu mau feitio

Metade das gajas da blogosfera quando arranjam homem ficam insuportavelmente convencidas e a achar-se o centro do universo, a última coca-cola  do deserto,  perdem 90% dos neurónios e perdem qualquer sentido de humor, de decência e de graça.  .


Outros 49% desaparecem.

Safam-se 1% vá.

Mas

Tudo o que escrevi hoje não interessa nada.

Porque, e abram os olhos, segurem as lágrimas, preparem o coração:

"Stop promising, start committing." 

Por isso aguentem as almas e durmam descansados.

O meu maior defeito é ter o  coração no lugar. A minha maior qualidade também.

Aparências

Talvez tenha a ver com a visão que eu tenho das relações.

Talvez veja mais num sorriso, numa piada mútua e privada, do que aquilo que é realmente, e o que é especial não seja de todo especial.

Talvez eu pense que as coisas em comum, aquela determinada frase daquela determinada canção, ou aquele livro específico lido com determinada idade em determinado momento, que tinha aquela determinada frase que encheu as medidas de certos e determinados adolescentes, seja afinal comum.

Talvez as conversas de horas e horas e horas sejam afinal pueris, talvez a compreensão nos olhos seja afinal uma mentira.

Talvez seja eu. Que veja sentidos, karmas, conjunções, destinos e sinais apenas e tão só porque as pessoas parecem um reflexo uma da outra. Uma estupidez portanto.






Eu diria que são fases

"Forget how soon you become a fool for words when i speak"

E são coisas separadas. Claro. Sinto-me segura e certa do que tenho. Por isso permito-me debruçar sobre o abismo. Não muito. Apenas o suficiente para me contemplar. Para analisar sem ponta de misercórdia a parva que sou e que fui. Para aprender. Para me desencantar. Para não tremer e não pensar nos "ses" , nos contratempos, nos anos e nas medidas. 

E nunca esquecer que "o tempo transforma tudo em tempo".
Às vezes sinto-me velha e cansada. Não velha e cansada fisicamente.

Velha e cansada de todos os sentimentos e memórias que retenho em mim. Do pouco que vivi e do muito que absorvi. Das dores e das intensidades.

Às vezes gostava de nunca ter amado de verdade, de não saber o que é a paixão, a química, a sensação de almas gémeas. As verdadeiras. Não que conheça bem as falsas mas há sempre algo mais especial no que vivemos ou queremos acreditar que sim.

E o pior é isso. O ultrapassar, o voltar a tentar, o voltar a apaixonar, tem muito de desacreditar. Que afinal aquilo que pensamos ser único e inimaginável tinha muito de mentira, de artificialidade, de quimera. Porque se pensarmos que era tudo tão verdadeiro, tão único como sentimos, não seguimos em frente.

Temos que matar pelo menos alguns dos mundos que construímos para continuar.

E isso é muitas vezes insuportável. E torna-me velha e cansada.

Das séries e dos filmes

Quem na vida real se chegaria ao pé de alguém em quem não confia e diria "Não confio em ti." ou de alguém que considera perigoso e diria "Suspeito que foste tu o assassino de x." assim no ar, sem nenhuma autoridade por detrás ou no mínimo uma bazuca.

Eles são tão corajosos na ficção.

Da minha dieta (fajuta)

- Continuo com 5 kilos a mais;

-Tenho barriga. Eu nunca tive barriga (mesmo quando tinha mais 7 kilos). Estou como aquelas pessoas que nunca quis ser e pensava que nunca chegaria. Vergonha.

- De certeza que as maças engordam e isto é tudo uma conspiração dos nutricionistas para nos impedirem de emagrecer .

- Isto são os 30 a aproximarem-se? Eu estar com 5 kilos a mais. E a ter barriga. E não emagrecer comendo  tabletes de milkas e  caixas de filipinos diariamente?

NÃOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO




Também sou gaja

Tenho dois batons MAC. Tenho dois batons MAC.

(Porque uma amiga foi aos States, e fica bem mais barato que cá. Não tenho coragem e euros para comprá-los.)

p.s. A quem interessar, foi o pink nouveau e o saint germain.