Quickribbon Espiral: Agosto 2011

quarta-feira, agosto 31, 2011

Nunca te leves tão a sério

Era suposto ser um post dramalhão sobre sentimentos, sobre confusões sobre o pouco que entendo desta vida e da fé que vou perdendo...

Mas....epá.... que se lixe e vejam o vídeo.




Total Eclipse of the Heart - Literal Video Version por






terça-feira, agosto 30, 2011

Parcas...

Voltaram em força vocês, né? As férias deram energia, ah?????? Foram boas??? Relaxaram?? Foram a banhos??? Parece que sim!!!!

Fuck, fuck, fuck!


segunda-feira, agosto 29, 2011

Descobri agora que devia ter nascido no principio do século

Estas coisas da internet, e sempre em contacto, e tudo ligado é muito bonito mas tem desvantagens do caraças.

Eu sou clássica, retro, o que quiserem, e gosto de compassos de espera.  Dão mais espaço à imaginação.

O título é um dos marcadores

Sé há tema que me fascina em Psicologia é as profecias auto confirmatórias.

Basicamente e num resumo muito lato, temos tendência a confirmar as nossas crenças: num exemplo académico, se quando conhecemos alguém pensamos que essa pessoa é antipática mais facilmente vamos percepcionar situações em que essa pessoa é "antipática" desvalorizando ou não reparando nos momentos em que essa pessoa tem momentos positivos. É, em grande parte devido a isto que as primeiras impressões são tão poderosas =)

Mas eu acho mais piada a outras vertentes: por exemplo, se num momento da nossa vida aprendemos uma palavra nova, parece que de repente já a ouvimos em todo o lado; na televisão; do mesmo modo que se nos assaltam a casa, sabemos logo de imensos casos à volta, ou se alguém nosso conhecido partiu a perna há logo mil pessoas a a partirem a perna também.

Pronto, é isto, é um fenómeno muitoooo interessante.



domingo, agosto 28, 2011

Mood VI

"Para alguém que é tão puramente emocional pensas um bocado demais." 

sábado, agosto 27, 2011

Bonito pah...


Tempo (no fundo no fundo este post não tem sentido nenhum)

Disseram-me há pouco tempo que não passa de ciclos.


Eu estou um pouco baralhada confesso.

Mas há uma frase que parece certa: "O tempo é tão covarde e ao mesmo tempo criador". De outra música dos mesmo senhores acima.

sexta-feira, agosto 26, 2011

É uma maldição...

Estou presa na adolescência para todo o sempre.


quinta-feira, agosto 25, 2011

É um facto LOL


"...Foste bué madura, bonito pah"

 Recebo elogios inesperados de pessoas improváveis acerca de assuntos inóspitos (ou então dos banais).

("porque o amor é mesmo assim e uma tipa qualquer que não soubesse nada sobre o amor, ficaria satisfeita por o poder ter, mas o amor não é ter...")


Sim, sou viciada em livros, mas...

Sou a única pessoa que conheço e de "ouvir falar" que lê menos (muito menos) nas férias do que em tempo normal....

quarta-feira, agosto 24, 2011

E Mec, dizeres coisas sem jeito?

 "Para esquecer é preciso deixar correr o coração, de lembrança em lembrança, na esperança de ele se cansar."


Miguel Esteves Cardoso



terça-feira, agosto 23, 2011

O que me dá o voluntariado?

Relatividade.

domingo, agosto 21, 2011



O filme "O homem do tempo" protagonizado por Nicholas Cage nunca foi um filme que me chamou muito a atenção.

No entanto ontem fiquei a vê-lo enquanto esperava pelo jogo da selecção sub-20.

É amargo.

Mas é a resposta à pergunta mais importante.

No fim, o que importa realmente?

quinta-feira, agosto 18, 2011

Férias relaxantes no campo

As férias apropriadas dos 16 anos que estão a ser perfeitas para os meus 26.


terça-feira, agosto 16, 2011

Pensamento muito muito fugaz, juro.


quarta-feira, agosto 10, 2011

Que bem que as férias fazem...

- Acho que foi a primeira vez em 16 anos que caminhei por areais sem me preocupar realmente. Está ali, e eu tenho que conviver com isso. (Azar para os meus padrões estéticos).

- Dei um mergulho nesta praia (ventosa, perigosa, etc etc). Aliás, até dei dois. =D

- Estou com a cabeça cheia de nada. É óptimo. O que não tem solução, resolvido está...

- Adoro fazer workshops alternativos. E estar na praia a horas que ninguém está (8 da manhã; 10 da noite). O bom de estar uns dias sozinha é que faço os meus próprios horários.








sexta-feira, agosto 05, 2011

Não encontro o Harry Potter volume 5 e 6...

Nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei, nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei, nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei, nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei,  nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei, nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei, nunca mais emprestar livros sem apontar a quem emprestei...


(vou ali bater com a cabeça na parede, e pedir a toda a gente QUE ME LEMBRO os cerca de 7/10 livros QUE ME LEMBRO de ter emprestado)

quarta-feira, agosto 03, 2011

Eu já disse que a minha personagem favorita sempre foi o Severus?

"Estas pessoas não existem"

Já tive uma tenda daquelas pequenas de andar a acampar em vários sítios.. Quando a comprei pensei logo que desse para duas pessoas à larga, três pessoas sem stress de maior. Nessa altura achava que era tudo divertido, festa, paz e luzes.

Essa tenda acabou por se estragar estupidamente e muito facilmente. Cerca de um ano depois, numa altura "negra" (relativizem, ninguém morreu à fome, nem tinha nenhuma doença grave; alegrem-se ó almas sedentas de sangue, também tenho histórias dessas, mas não é disso que se trata aqui) da minha vida comprei uma daquelas da Queshua, fáceis de montar e desmontar. E comprei apenas para uma pessoa. Percebi que não queria e não valia a pena ter algo que não fosse só para mim e para as minhas voltas.

Na altura acho que nem pensei que era um bocadinho triste. Nem tinha bem, bem a noção das esperanças perdidas, dos sonhos rasgados, das promessas que não voltam.

Hoje continuo com essa tenda. Já fez algumas viagens, vai agora noutra.

Entre essas viagens o meu mundo dá deu alguns voltas:  Voltei a apaixonar-me, a perceber que isso era possível (!), a lutar por algo, a dar de mim até ao tutano, a perceber que era uma batalha perdida (esta história de tudo em que dás recebes em dobro é uma grande piada cósmica do Universo, não é?).

Entretanto cá estou, há algum tempo sem ninguém.

Percebo que muitos dos meus sonhos continuam esfarrapados (alguns um pouco mais), que os clichés existem por algum motivo, que há coisas que são tão banais que nem percebo bem como não se percebem logo. Que, pelo menos no momento, o meu mundo está um bocadinho desencantado. Que há momentos em que me sinto velha, velha e pisada.

Mas ainda não perdi a capacidade de me desiludir. Talvez isso queira dizer alguma coisa.  

terça-feira, agosto 02, 2011

Um homem a cantar-me assim é que era...


suspiro...

Sim. É isto.

segunda-feira, agosto 01, 2011

Sem título

Nunca, nunca vais ser suficientemente forte.


Há músicas que pertencem visceralmente a determinados momentos, demasiado enraizadas junto com determinadas pessoas para conseguires ouvi-las sem seres transportada violentamente para o mais fundo de ti. Onde moram os teus medos, as tuas caixas arrumadas, os teus amores perdidos. Onde mora tudo o que tiveste, viste e agarraste mas não mantiveste. Como escreveste um dia, onde estão "as tuas maiores vitórias e as tuas mais profundas derrotas".