Quickribbon Espiral: Julho 2011

domingo, julho 31, 2011

Dietas é para meninos

O que faz mesmo efeito é uma intoxicação alimentar.

Aliás, minto.

O que faz mesmo efeito é uma intoxicação alimentar, seguida por outra, já que a anterior afinal não estava bem curada.

Dois kilos a menos. Mais um dia ou dois disto e perco o kilo que falta.

Amores fáceis?

Sim. Os dos acomodados.

Sim. Os dos que estão infelizes e mesmo assim lá continuam.

Sim. os do sofrimento atroz, que acaba, que junta, que acaba, que junta (estão a ver a ideia não estão?)

Em resumo:

Amores fáceis? São os dos que se conformam e os do medo de ficar sozinho.


Fecho o meu caso. Sem grandes explicações (doí-me o estômago e isso afecta-me a mente) e sem grande paciência para os "mas isso é relativo" do Universo (tudo e nada é relativo, isto é o que penso e como me guio, ponto final).

Justificações, argumentações, silogismos lógicos ou não lógicos (afinal, falamos do sentir) ficam para o outro dia.

Vê-se mesmo que é Verão

- Às vezes tenho tanto medo que as palavras que trago sufocadas na garganta saltem cá para fora tornando o que não é real mais sentido e verdadeiro, mais insanas as emoções, mais intensos os sentimentos, mais forte a dor, que as calo e mergulho sozinha na fantasia de que elas não existem:

- A Comporta + 2 (grandes e melhores) amigos + almoço em Setúbal + pôr do sol sob a ponte = Dia perfeito

- Vê-se mesmo que é Verão: o meu reader não ultrapassa os 1000 post não lidos em menos de 12 horas....

- Gosto do bar dos Trobadores... e adoro hidromel...

- O meu estômago irritado veio para ficar : ofereço-o a quem precisar e quiser.

sexta-feira, julho 29, 2011

Ainda dos rostos apaixonados

Foi tão bonito ontem ver a cara de felicidade da B.

 Tem 14 anos, vive o seu primeiro amor, e tem na cara a alegria incrédula de estar apaixonada e ser correspondida. Não contém o riso de felicidade, ainda meio embaraçada, escondendo a cara.

Vale mesmo a pena existir para assistir a estes momentos.

quarta-feira, julho 27, 2011

"My kingdom for a kiss upon her shoulder..."


Há mil e um motivos para esta música ser a minha favorita dele....

Foste (és) um dos melhores Jeff....

"It's the stupid details that my heart is breaking for"

As pessoas têm todas o mesmo ar quando estão apaixonadas...
Isto é tão bonito não é?

Mas, imaginem agora o lado negro.

Imaginem o ar da pessoa que mais amaram/amam no momento em que sorrindo para vocês, vos diz "amo-te". Imaginem os olhos dessa pessoa.

. Agora imaginem que a vossa história acabou. Que essa pessoa está com outra e vira-se para ela e diz "Amo-te". Olhem para os olhos.

Que tal? Quebra-se algo?

"Espólio de um coração em obras"

Fuck, fuck, fuck, fuck...

Aviso aviso

Isto de ler textos intensamente belos, românticos e cheios de fé no amor e ouvir músicas poderosas, incrivelmente brutais e tão, mas tão fortes que quase que parece que o amor é uma doença, má e boa ao mesmo tempo,  devia ser proibido para quem está sozinha e sofre de romantismo acentuado e citando "em estado avançado e crónico".

E claro fé, ter esperança crónica também é lixado. 

A minha inspiração está de sabática. Ainda bem que a dos outros não.

Achamos sempre que temos de demonstrar piedade onde ela não existe e amor onde só restam as memórias. Achamos sempre que as elasticidades emocionais sabem a cetim e que nunca nos esbofeteiam em cheio o coração. Somos todos terrivelmente neutros, terrivelmente vazios de maresias e de movimentos excessivos. Retraímo-nos em nós e no tempo que não queremos gastar, mas que acabamos sempre por deitar fora. Caímos e vamos embora vezes e vezes sem conta só porque nos sabe pela vida regressar. Só porque as saudades, ainda que nos pareçam sempre fardos demasiado pesados, são das poucas coisas capazes de nos fazer sentir vivos. No fundo, gostamos delas. Gostamos delas sem que tenhamos tempo de contar a verdade a nós mesmos, sem que digamos a alguém as certezas que nos abraçam a alma e a forma árdua como gostamos das pessoas sempre que as sentimos. Creio que oscilamos entre extremos que se repeliam e que se amam como se nada mais belo neste mundo existisse. Somos brincadeiras em assuntos sérios e sabemos sempre como triturar os laços sentimentais. Sabem, passamos demasiado tempo das nossas vidas a ser os nossos próprios inimigos.



Depois de uma intoxicação alimentar, acho que isto é o melhor para começar o dia.

"A vida é demasiado curta para andares a fazer viagens de comboio desprovidas de envolvimento de braços, cheiros e paz."

terça-feira, julho 26, 2011

Curtas de hoje

- Mesmo de calças tenho as pernas todas picadas de melgas: calças vermelhas atrai mais?

- Lisboa é uma cidade perfeita, especialmente vista de janelas fantásticas (adorei a tua casa L.; be happy!)

- Repetir tipo mantra: "é só gosto musical, é só gosto musical, é só gosto musical": Se repetir 10 mil vez fará tão pouco sentido que perceberei que tem sentido.

- Ora vamos lá baixar o volume das preocupações. Isso. Muda de assunto. Já li mais dois livros para além daquele que está ali. E comecei o Anjo Branco do dos Santos.. Veredicto? Escreve sempre igual, as personagens são iguais!!!!

domingo, julho 24, 2011

Mau feitio? Não. Honestidade.

Irrita-me a mística dos 27 anos.

Irrita-me as pessoas que desperdiçam  o imenso talento que lhes foi concedido.

Irrita-me a idolatração a pessoas que no fundo (ou não tão no fundo) são fracas, enquanto há tanta gente fascinante, forte, merecedora de admiração.


Fora isto, vidas perdidas são sempre de lamentar. E como disse o PRD, ao menos que tenha sido uma escolha.

sexta-feira, julho 22, 2011

Os ladrões de livros são leitores inteligentes

http://blogs.publishersweekly.com/blogs/PWxyz/?p=5788

Não querem cá leituras reles. Não sei porquê gosto =)

O que eu aprendo a ler Nora Roberts II

Que ela (ou a tradutora) tem a mesma ideia que eu dos "cliques". E usam a palavra clique...

Oh-meu-Deus-precisei-de-ler-literatura-de-cordel-para-perceber-que-sou-uma-bimbalhona-a-sentir.

Vou buscar soro (e chocolate). Isto de perceber que a minha sofisticação foi pelo cano de esgoto abaixo ou que nunca existiu é demais para mim...

  A emissão segue dentro de momentos.

O que eu aprendo a ler Nora Roberts

Portanto eu devo ser do tipo de mulher que não sai dos problemas com elegância (falta-me a diplomacia) mas ao menos dá pontapés.

Adenda: Eu disse "aprender" no título? Oh, não.... os meu neurónios, os meus neurónios!!!

terça-feira, julho 19, 2011

Eu (queria pôr aquele coração mas não me deixam) Jeff

Tenho a certeza disso quando alguém em conversa aqui no trabalho diz uma frase qualquer que eu traduzo automaticamente para inglês e exclamo "Oh isso lembra-me a x canção do Jeff Buckley..."

Pois, é essa a ideia no fundo.

Ia colocar aqui uma imagem com uma frase da ideia de uma alma encontrar outra e dizer "Finalmente encontrei-te." Mas o link dá erro.

Se calhar estou a comer muitos bolos pela manhã

O senhor do café onde compro os bolos recebe-me sempre com um sorriso engraçado e diz "então qual é que vai ser hoje? Um pastel de nata, uma bola de berlim?"

segunda-feira, julho 18, 2011

....

- É impossível isto só ser aleatório. Se fosse aleatório não era tão injusto e não ia só às boas pessoas.

- Um grande beijnho a todos os filhos únicos ok? Hoje só para eles, um grande beijinho. porque se não tivermos ninguém... vamos ficar irremediavelmente sozinhos. E isso é só puramente assustador e triste.

-  O mundo não pára, e há peças para fazer, quilómetros para seguir, momentos difíceis para viver, parvejar muito mesmo com o coração apertado, sentir a amizade sempre perto apesar de tudo e do mundo, e com a certeza ingrata que há corações que param de pura felicidade instantânea para depois morrerem um bocadinho porque a desilusão está sempre perto.

Preciso de outro fim de semana depois deste. Mas agora vou só para a varanda, da casa vazia onde me encontro,  olhar um bocadinho do céu, de pés sujos e com a alma cheia, mesmo que o corpo esteja cansado, o cérebro desligado e o coração vazio.

sexta-feira, julho 15, 2011

SBSR

Não vou poder ir hoje nem amanhã (outros palcos chamam-me).

E estive ontem quase 3 horas numa fila de tránsito.

Mas adorei Beirut e Artic.

Por isso valeu a pena =)

quarta-feira, julho 13, 2011

Calças de ganga pois, maquilhagem é outra história IV

4 - Sim sou uma mulher de batons rosa. Gloss? muito  pegajoso.

Calças de ganga pois, maquilhagem é outra história III

3- Se eu fosse para uma ilha deserta? Lápis preto.

Calças de ganga pois, maquilhagem é outra história II

2 - Tenho um rímel muito  bom que custou metade dos da loreal e afins e para aí um quinto ou sêxtuplo dos das marcas denominadas muita boas... Nunca mais caio em conversa de marcas...

Calças de ganga pois, maquilhagem é outra história

1- Tenho  que comprar uma base apropriada à minha pele ligeiramente mais bronzeada

Eu contrario expectativas e arraso possibilidades

Estou de calças de ganga.

E apetece-me dar beijinhos a mim própria tal é o orgulho.

Breves da semana que só começou anteontem....

-Pior que somatizar concertos da semana passada como fazem alguns é somatizar concertos de há dois anos. Menos mal que ainda vou quinta pro Super Bock...apesar de estar a somatizar precocemente a sexta.

- Tenho um coração ENORMEEE dizem. Ya, bom para ser amachucado e esmagado. Ora siga siga, entrem entrem. Sim às vezes detesto-me, podia ter um coração mais comedido: ele só é comedido na quantidade não na qualidade nem intensidade. por isso olha, lixa-se (ía usar outra palavra, mas gosto de ter um blog educado)

- As melhores frases do dia "Claro que está assim por causa de amor, nós mulheres aguentamos tudo.. menos isto." e "O que é que tem? Os sentimentos são legítimos."


- "Os homens são todos cobardes nisso, todos" (não fui eu que disse....mas concordo.)

- Murros no estômago. Estou cansada de murros no estômago. Já disse que somatizo? Duas paragens de digestão para a mesa do canto por favor.

- Epá eu até já tinha saudades (ironia, ironia senhores) destas aflições pós modernas e destas crises. Obrigada parcas.

- Enfrentar passados. Fazer o que se sente. Perceber as fronteiras. É canja...... (ironia, ironia.

- Tnha duas coisas muito boas para escrever aqui e esqueci-me, shit (em inglês pode que é fino...)

terça-feira, julho 12, 2011

Porque eu também gosto de trapos

Se eu fosse uma senhora com mais 10 anos (alguns vestia agora) em cima e tivesse dinheiro para isso comprava esta colecção toda. 

Linda, e muito o meu estilo (quando me apetecesse ser uma senhora compostinha claro está...).

domingo, julho 10, 2011

Mood

sexta-feira, julho 08, 2011

"Sheila, morena Sheila..."

"Sei exactamente o momento em que me apercebi que me ia apaixonar. Por ti, por ti e por ti."


A vida tem uns travos doces muito amargos.

quinta-feira, julho 07, 2011

Karma...

Ele estava ali sossegadinho. Não fazia mal a ninguém. Quando anda é na dele, não faz grandes erros, não costuma passar velocidades. Fez alguns erros mas qual o carro que não faz. E tem algumas amolgadelas próprias de quando não tinha experiência.  O máximo que teve foi uma multa de estacionamento. Nunca foi conduzido com álcool a mais. Já foi parado imensas vezes, e sempre tudo ok, desde o triângulo aos documentos.
Hoje está magoado. Ontem bateram-lhe. Não sei como nem porquê. Um descontrolo do condutor talvez. Ele estava estacionado sossegadinho no meio dos outros carros todos. É uma lotaria não é?


Sim, estou a falar do meu carro. Mas podia estar a falar perfeitamente da minha vida amorosa.

quarta-feira, julho 06, 2011

Estava aqui a pensar

- Provavelmente 50 ou 60% das flores que as mulheres recebem é de gajos interessados nelas e em que elas não estão interessadas (estudo de caso de várias colegas aqui do trabalho que recebem e torcem o nariz; também já me aconteceu, não no trabalho, graças a todos os santinhos, e também torci o nariz; e no meu caso pessoal entrei mesmo em pânico, tenho muita dificuldade em lidar com estas coisas)

- 10% é dado por família ou amigos nos anos (caso de amigas e caso pessoal. I. adoro-te, o teu ramo de flores made in teu jardim pessoal foi dos gestos de amizade mais bonitos que me fizeram ^^. E tenho saudades tuas, Bradford é demasiado longe pah)

- 20% é dado pelos namorados quando fizeram porcaria (caso pessoal; caso de amigas. Típico não é?)


Sobram uns míseros 10% de mulheres que recebem flores dos namorados ou do homem de que gostam e  que as deixa felizes da vida. A sério, homens, estão parvos? Onde é que vai o romance?


p.s. Esqueçam a parte do "flores estão caras", pode ser uma flor apanhada/roubada num quintal qualquer. Nós não queremos saber.

p.s. E já agora, os homens não percebem quando não estamos interessadas? É assim tão complicado? Juro, quando vejo a cara das minhas colegas quando recebem fico "ok, não é bom."

terça-feira, julho 05, 2011

E intimamente ligado com o post anterior

A dedicatória que não vou escrever no livro que não sei se vou dar (tenho uma estranha tradição de acumular presentes que por um motivo ou por outro não dei).

"Para mim, é saber que somos sentidos no coração dos outros."

Ironia

A integridade ligada ao "não gosto de ter coisas pela metade" são as minhas principais causas de tristeza.

Não percebo.

Não é suposto sermos mais felizes ao sermos nós próprios?

Nunca tinha pensado realmente nisto até agora

Mas o inglês é uma língua fútil.

Tudo soa melhor nela. Esconde-se melhor o que é menos verdadeiro tornando-o mais fluido.

Em português é diferente. Há um maior esforço para encontrar a harmonia. Porque tanta tantas palavras parecem forçadas, mesmo não o sendo. Porque a intenção encontra-se tantas vezes a um limite ténue do embaraço.... Gosto mais. A sinceridade tem sempre uma boa dose de esforço.

(provavelmente isto aplica-se a todas as línguas latinas; não sei, não sou especialista em linguística).

segunda-feira, julho 04, 2011

Sem anestesia

"Sim. É preto ou branco. Esquece. Não há cá tonalidades de cinzento. Não há cá frescuras. Nem vencedores felizes ou vencidos dignos. Sim, a vida às vezes é só sacana."

Não percebes?

"Não interessa os teus planos. Há coisas que te apanham. Simples." 

Eu, eu, eu e eu....



Às vezes acho que não passei aquela fase da adolescência em que esbracejamos (mesmo que só em pensamento) para que a pessoa de que gostamos repare em nós.

Tenho mesmo que sem querer a mania de fazer isto para as pessoas em geral. Especialmente com as pessoas de que gosto.

Acho que é um estado de alma. o "olha, eu continuo a ser isto".... mas "olha, sabes também sou isto."

domingo, julho 03, 2011

Dos momentos que me fazem ser feliz

Ir para um aniversário de uma grande amiga, caminhar por Lisboa porque há tempo, ouvir tunas num bairro lisboeta, ter uma visita guiada a um restaurante giro, sentir o ritmo da música enquanto se espera,  brincar e rir muito durante o jantar, não tropeçar muito ao andar pelo Bairro Alto, beber bom vinho, a banda sonora do bar onde se comprou esse vinho, encontrar antigos colegas de faculdade, o estrilho que se faz ao encontrar antigos colegas de faculdade, tirar fotos cómicas, fugir do Bairro com uma amiga para ir para o Colete Encarnado, parvar com os colegas do Teatro, (re)descobrir que o mundo é um penico,  conversar, dançar até que os pés doam.

sábado, julho 02, 2011

Dos blogs que gosto

É isto sem tirar nem pôr.

Noites

Há momentos perfeitos. Que pena não serem completos.

sexta-feira, julho 01, 2011

Quebra na emissão, voltamos dentro de momentos.

Gosto de ler =). muito.
Também gosto de falar do que leio, dizer a minha opinião.  Já li tanta coisa e tão diferente que acabo por sentir imensa vontade de partilhar.

Felizmente não sou a única.

A mulher certa, sabendo do meu gosto pela leitura (gosto esse que partilhamos), fez-me um amável convite: participar no seu recente blog Estou a ler.

Espero que todos os que gostem de ler apreciem.

Assuntos dispersos

- As pessoas lêem pois. Hoje de manhã ao pé de mim no comboio éramos 4 pessoas a ler. Simples.

- Às vezes sentimo-nos no fio da navalha. Concentrem-se em respirar e deixem esse momento passar. São perigosos. Deixem mesmo passar.


- Descobri que sou estupidamente alérgica a picadas de mosquitos e melgas. Pelos vistos não, não é normal fazerem a inflamação (leia-se "babas") que fazem na minha pele.