quarta-feira, junho 30, 2010

É o mundo, aguenta

Percebi na última semana que se desculpa muito mais rapidamente a falta de responsabilidade do que a falta de jeito (independentemente do esforço que se faça).

Sim, pois, ninguém disse que isto era justo.

Espiral

domingo, junho 27, 2010

Filmes de infância


Ya... não se entusiasmem muito com os filmes porno, meninos, duvido que aquela gente tenha assim muito prazer e além disso a mulher real não é assim tão tesuda na maioria dos seus dias. Não sei se tenho pena ou se dou graças por isso.

Ya, não se entusiasmem tanto com os filmes da Disney, meninas, se virem bem os príncipes são quase todos uns bananas (excepção feita ao da Bela e o Monstro). E nos gostamos de Homens.


Espiral

quinta-feira, junho 24, 2010

Babo por ilustração



E falando em vícios, um vício que ando a cultivar é a minha paixão por ilustração. Descobri este senhor, Nuno da Costa, e adorei o traço dele. =)

Espiral


Vícios

Não me coloquem à frente livrarias com personalidade. É certo e sabido que entro e compro qualquer livro apenas porque a livraria emana carisma.

Não posso descobrir sites que vendem livros na net sem portes de envio e ainda com descontos e ainda com promoções.
Apetece-me comprar todos os livros, todos aqueles que sempre quis ler, aqueles que nunca pensei ler e aqueles que no momento me apetece comprar.

E tenho ainda uns 70 a 100 livros meus para ler, mais uns 20 emprestados...

Sem contar evidentemente com os 4 que estou a ler no momento que estão ali ao lado...

Sou uma consumista de livros..... que irei ler obviamente =)

Espiral

terça-feira, junho 22, 2010

Dizerem-me

"Aconteceu uma coisa, depois conto-te." aka "Tenho uma coisa para te dizer." aka "Tudo mais ou menos, já falamos." e deixar-me em compasso de espera é das piores coisas que me podem fazer.

Faço logo os piores cenários possíveis e imaginários, o fim do mundo e o diabo a sete, e fico nervosa o tempo todo.

Quando finalmente me contam o que se passa, mesmo que seja qualquer coisa chata e desagradável, eu não consigo expressar muito pesar pois não chega aos calcanhares do que imaginei. Por isso é possível que às vezes passe por insensível ou por indiferente. Não é isso. Simplesmente quando pensamos que vai acabar o mundo ficamos um bocadinho a leste da cabana de ferramentas que ardeu.

Espiral

domingo, junho 20, 2010

Apercebi-me agora

Que é "chique", de "bom tom", "muito intelectual" e "na moda" toda a gente que pensa que lê, e porque leu meia dúzia de livros gostar de Saramago.

Ora, parece que é meia dúzia de motivos para eu não gostar. Mas gosto das ideias criativas. Do modo diferente de escrever, e de algumas coisas da sua personalidade.

Lá está, eu gosto do que gosto. Porque sim, porque as sinto e porque as penso.

Espiral

sexta-feira, junho 18, 2010

Eu gosto do que gosto II

Enquanto vou comendo a caixa de bombons frutos do mar do lidl vou lendo post, noticias e artigos no facebook acerca da morte de Saramago.

Em relação ao gosto pessoal de cada um, de gostarem dele ou não enquanto pessoa, de gostarem ou não da escrita dele, de dizerem que foi enxovalhado ou não, que era idolatrado, que era bom porque era comunista, que era mau porque era comunista, que já era velho, que não merecia morrer, que só gostavam dele porque dizia mal da igreja, que era horrível porque dizia mal, quero lá saber, é só opiniões, batalhas de egos, metade das pessoas nem o leram, outra grande maioria nem o conheceu, portanto é tudo opinião pessoal vale o que vale, e fica tudo contentinho por expressar a sua opinião. E ainda bem que isto é um país democrático.

O que já me faz um bocadinho de confusão é as bocas do "ah, ninguém liga a morte de uma pessoa importante culturalmente, e depois se fosse o Ronaldo estava toda a gente a chorar, é o país que temos".

Ora bem, não percebo bem o ponto de vista destes senhores e acho-os no mínimo tacanhos.

Ponto 1: Tanto a literatura como o desporto são cultura portanto não vejo desprimor em gostar de uma coisa e de outra. Eu, pessoalmente, gosto das duas.

Ponto 2: Do mesmo modo que Saramago levou o nome do nosso país mais longe também grandes jogadores de futebol levaram. Acho-os igualmente motivo de orgulho sem desprimor para um ou para outro.

Ponto 3: Tanto Saramago como Cristiano Ronaldo têm pontos em comum: vêm de famílias humildes e tiveram que conseguir o sucesso que alcançaram através do seu próprio esforço. Porque nem um nem outro tiveram apenas talento. (Ide ver documentários sobre o Cristiano Ronaldo: Gostava de saber quantos de vocês iriam mais cedo trabalhar e sairiam mais tarde para fazer o melhor possível, ou iriam trabalhar nos feriados, ou quando o vosso chefe vós dissesse "vocês nunca vão conseguir ser bons na área x", se arregaçavam as mangas e mostravam-lhe que estava enganado.)


Eu admiro sempre e qualquer pessoa que consegue as coisas com o seu próprio esforço, especialmente se não tiveram as vantagens óbvias de status social ou monetário.

Por isso um brinde, não só ao José Saramago, mas também a todos os que tornam este país à beira mar plantado um país reconhecido, não só lá fora, mas principalmente por nós Portugueses.

E tenham vergonha.

Espiral

Eu gosto do que gosto

Estou neste momento com desejos de bombons frutos do mar do Lidl. Sim, precisam de ser do Lidl. Prefiro o sabor dos falsos do que os verdadeiros. Afinal o verdadeiro e o falso tem pouco a ver com autenticidade acho. E com a qualidade, e com o gostar.

Espiral








A ignorância não é felicidade

Devo ser a única pessoa que ainda não percebeu a piada do ketchup. E estou com vergonha de perguntar.


Espiral

quarta-feira, junho 16, 2010

Momento "weird"

Acabei de receber um telefonema para o meu telefone de trabalho em que o senhor do outro lado da linha me disse "Está lá, é do professor Bambo?"

Depois do meu balbuciar "Não, é engano." lá pediu desculpa e desligou.

PROFESSOR BAMBO? Tá tudo doido? Tenho que ir cuscar se o número é tão parecido assim.

Mas talvez seja um sinal a mostrar-me que assim ganhava uma pipa de massa. Também dou conselhos aka bitaites sobre tudo.

Espiral

Frases daquelas XVI

Em Utrecht, no coffeshop mais giro do mundo e arredores (como se tivéssemos corrido todos os coffeshops da Holanda) eu, a L. e a A. falávamos das vicissitudes da vida e das relações (uau, esta quase que foi profunda) e surgiu o tema do "tipo de homem".

E nesse momento surgiu um momento de inspiração profunda, talvez do maravilhoso cappuccino, talvez de outras substâncias,talvez da companhia, talvez mesmo só de mim própria:

"O meu tipo de homem é aquele que mesmo que não tenha mais certezas nenhumas me veja como uma certeza na vida dele."

E pronto, é isto, porque também mereço uma frase minha no "Frases daquelas."

Mais ideias, peripécias e notícias da Holanda algures quando me apetecer.

(Ainda ponho aqui uma foto do coffeshop)

Espiral


Reter

Não deixar coisas que gosto ao sol, no carro, elas descoloram. Não deixar coisas que gosto ao sol, no carro, elas descoloram. Não deixar coisas que gosto ao sol, no carro, elas descoloram. Não deixar coisas que gosto ao sol, no carro, elas descoloram. Não deixar coisas que gosto ao sol, no carro, elas descoloram. Não deixar coisas que gosto ao sol, no carro, elas descoloram.

Espiral


quinta-feira, junho 10, 2010

As minhas pancas

Tenho pelo menos 6 a 7 blocos ou caderninhos como quiserem chamar. Aqueles que normalmente se anda na mala ou se tem na secretária para se escrever o que se apetecer.
Adoro esses cadernos. Compro-os, oferecem-me e vão-se acumulando. Gosto de os folhear e vê-los lindos e maravilhosamente limpos sem a parva da minha letra a estragar.
E eu vou usando os mais reles, por exemplo no momento uso um dos que vêm nas selecções.

Mas agora tomei a decisão de ir usar os giros. Já tirei da mala o meu caderno das selecções e pus um giríssimo que me ofereceram no natal de há 3 anos da paperblanks (adoro, por mim comprava todos)com gatinhos mediterrâneos.


Depois virão os moleskines, restantes paperblacks e mais uns cadernos super fashions que comprei/recebi. Agora vai este =D

<-- Não é giro? =D


















Espiral

terça-feira, junho 08, 2010

Voltando a assuntos sérios....


Depois de amanhã estarei aqui =)

E quero andar de bicicleta e ir aos célebres cafés e ver os museus que devem ser maravilhosos e passear muito perdendo-me pelas ruas observando as pessoas. E perceber porque quase toda a gente que a visita volta e diz-me "Tem tudo a ver contigo."

Espiral

Como-também-gosto-de-sapatos-e-de-saltos-tomem-lá

As pessoas que acham muita piada a ver-me escorregar (mas não a cair) no passeio e acham que é por causa dos saltos de 10 cms, gostava que calçassem os ditos e fossem andar na calçada portuguesa especialmente nos sítios em que ela é inclinada e escorregadia. Tentem, tentem, a sério.

Os saltos são confortáveis e estáveis. Obviamente que não planeados para a calçada portuguesa. Mas a culpa é da calçada.


Depois do momento irritante-ó-fútil juro juro que virão temáticas interessantes.


Espiral

Acho bonito à mesma...

"E como um truque de uma insólita magia..."

Vamos todos acreditar que conseguimos tudo o que sempre desejámos?

Mas e quando aquilo que sempre desejaste já passou de prazo?




Espiral

terça-feira, junho 01, 2010

As canções que já não passam na rádio...


O que leva uma canção que não me lembra nem bons nem maus nem esquisitos momentos a provocar-me uma reacção completamente pavloviana?

Vai entender os processos automáticos do corpo.



Espiral

Blogs, blogs...

Faz-me um bocadinho de espécie que valores como a contenção, a humildade e o respeito pelos outros não abundem pela blogosfera.

E como a blogosfera é um reflexo da realidade, estamos mesmo mal servidos.

Espiral


Like a boss

Portanto, daqui a 10 anos gostaria  estar num tal nível que faria e trataria como meus secretários particulares, o presidente português de u...