sábado, maio 07, 2011

A contraditoriedade do meu eu (aka pareço o Kundera mas em mau)

De manhã limpei a casa.

Daqui a pouco vou montar tenda de campanha para o apoio aos peregrinos a Fátima.

Depois até à Ericeira para um jantar.

De manhã vou de novo dar apoio aos peregrinos a Fátima.

E tive uma semana de trabalho das 9 da manhã às 23 da noite... (em que ainda tive tempo para um jantar com uma amiga, outro jantar com um casal amigo, umas caipirinhas num café aqui perto e dois ensaios do grupo de teatro)

Juro que não sei qual o meu lado que me irrita mais: o solidário, o social, ou o trabalhador. Mas acho que é o meu lado solidário. Irrita-me. Parva.

Isto de não ser boa pessoa e ser solidária é tão contraproducente e estúpido como ser super emocional e não ter problemas em estar sozinha (como todas as desvantagens que isto implica).


3 comentários:

Anónimo disse...

Tentas ajudar os outros sendo solidaria, e acredito q te sentes bem por isso, apesar das tuas palavras...Talvez nao te sintas recompensada o soficiente, as pessoas nem sempre dao o valor q deviam dar a quem ajuda pq gosta de ajudar.pq q dizes q nao es boa pessoa?

David Andrade

Espiral disse...

David,

Sinto que não sou boa pessoa porque se fosse não ficava frustrada por ficar com pouco tempo para tudo =)

Anónimo disse...

Teres a humildade para o admitir ja e mto bom.mas tives-te a ajudar os outros qdo poderias estar a ajudar apenas a ti propria.parabens por isso.

David Andrade

Do que eu cresco, fragilizo, fortifico

Cada vez mais sou menos de frases peremptórias. Cada vez sou menos de classificar tudo em polaridades. Porque me parece superficial, e mais ...