segunda-feira, junho 05, 2006

Gesto do quotidiano

Odeio óculos escuros. De os usar. Acho...que não os quero usar nunca mais. Para eu ver. Para me verem. Só a conduzir...porque o sol arrasa e eu não brinco quando há reflexos que mostram uma iluminosidade que sou incapaz de suportar. Não preciso de ocultar nada. Estou farta de baixar a cabeça apenas porque umas lentes me impedem de ver. Um dia...vou tirá-las.

inspiração escrita- Imortalidade de Milan Kundera

4 comentários:

valokuvaaja disse...

Pela primeira vez comento este blog.. não sabes, mas sou "leitor assíduo" do teu espaço..
Óculos de sol.. não uso.. sinto que são como máscaras de carnaval que permitem as maiores indiscrições sem ninguém se aperceber.. prefiro olhar nos olhos.. tentar conhecer mais um pouco através do olhar.. não se dissesse que "os olhos são o espelho da alma"
*

Filipa disse...

Lembro-me de ti na semi-obscuridade das palavras. Lembro-me dos teus óculos de sol. Lembro-me de quando tiraste as lentes e sorriste para mim. Lembro-me de esconderes metade de ti para o mundo, todo o sentimento na palma da tua mão. Lembro-me. E de algum modo, esse passou a ser o meu "gesto".
Lembrar-me de ti? humm... quotidiano.

catavento disse...

pois mas às vezes são preciso os óculos escuros, e alguém que nos compreenda por isso. e tu sabes tão bem...

mary_heidi disse...

Gostei do teu blog**** Mas...se esses gestos ferem......se não gostas das lentes...porque as usas? Não esperes por um dia porque a vida é agora miguinha. *

Like a boss

Portanto, daqui a 10 anos gostaria  estar num tal nível que faria e trataria como meus secretários particulares, o presidente português de u...