Quickribbon Espiral: Continuo a não perceber

quinta-feira, dezembro 01, 2011

Continuo a não perceber

As pessoas que escolhem a "pedra basilar da casa" ou o "perfume dos dias" em desprimor do "grande amor da vida que nos faz descobrir quem somos" apenas porque "temos de continuar com as nossas vidas".


Ou antes, percebo. Mas nunca será a minha escolha.


(Reflexão descaradamente usurpada tendo em conta as palavras de Jung no filme Um método perigoso")

5 comentários:

Isa disse...

uia, que filme é esse? é a história dele com a russa? Bjo

Espiral disse...

Sim é =)

Gostei =D

Isa disse...

ah, assim que comentei e te perguntei fui ler um mail de uma amiga que me mandava o link pro mesmo filme, este: http://ipsilon.publico.pt/cinema/texto.aspx?id=296369

mas esse que falei em cima chama-se jornada da alma e já tem uns aninhos ;) mto bom também

Fuschia disse...

Há tantos anos que leio coisas sobre Jung e não fazia a mais pequena ideia que o senhor teve duas amantes. Aparentemente não é um tema da vida do senhor que gostem de falar nos livros :P

Acho o facto deprimente, e sinceramente e deixa-me a pensar que no fundo nunca teve coragem de deixar o conforto de estar casado com uma mulher rica para se juntar com uma das amantes.

Espiral disse...

Fushia,

Concordo... coragem.... por isso é que não entendo essas escolhas da da "segurança" em deprimor da felicidade. Ele até morreu depressivo pah =/