Quickribbon Espiral: "Podia amar-te"

segunda-feira, dezembro 19, 2011

"Podia amar-te"

Há cerca de 5 anos e uns meses num contexto bonito, atingiu-me (e escrevi, depois de reflectir sobre isso) "Podia amar-te."

Mas tu estavas em outros voos, eu ia começar um (o meu maior de todos). E não pensei mais nisso. Ficou guardado nas caixas. Naquelas caixas que nem precisam de escadotes, porque sabes que é só uma caixa em que não se vai tocar. Porque está cada um no seu mundo e os Universos Paralelos são isso mesmo. Universos paralelos. Utopias e conversas bonitas.

Mas o mundo dá voltas. E eu já caí e magoei-me algumas vezes. E tu estavas ali, sempre algures.
E sem perceber bem como (entre risos, conversas e cumplicidades), este condicional tornou-se um presente. Deixei que acontecesse. Mas não há futuro, nem esperança. Porque há caminhos escolhidos e sentimentos não correspondidos. E isso vale tanto. Vale tudo....

Sem comentários: