domingo, março 13, 2011

Sobre aquilo que escrevi em baixo

Tenho arrependimentos. Dos grandes e dos pequenos. As escolhas nem sempre são certas e também é fácil, à distância, perceber passos errados que demos, que desenbocam em caminhos sem saída.

Contudo, e felizmente, tento não me prender por isso, não ficar amarrada a esses erros, a sonhar com "ses" que são completamente imaginários.

Limito-me a sonhar com "ses" actuais. Que já dão muita dor de cabeça. Mas só esses. Tendo caminhos, eu posso não saber quais deles quero, mas sei, sem dúvida o que não quero.

Por isso, do que depender de mim, mantenho os olhos abertos e faço por isso. Do que não depende... é cabeça erguida e peito aberto. Não podemos mudar ninguém, só a nos mesmos. E sim, doí saber que tanto pode mudar com as decisões dos outros. Mas, se calhar, por mais que custe os nossos "ses" não têm o mesmo valor para eles....

E enquanto nenhuma dos três caminhos que gostaria que acontecesse acontece (nenhum deles tem grande probabilidade) vou percorrendo o meu, que depende das minhas escolhas e de parte do que sonho. O resto vai ficando mais ou menos arrumado, num sítio qualquer onde não haja escadotes.

2 comentários:

Vegan Wolf disse...

eu dou por mim a sonhar várias vezes ao dia. o caminho que faço enquanto sonho é ditado pelo mero acaso. se me arrependo de certas curvas? claro, mas assumo a responsabilidade, engulo em seco e ou continuo a sonhar e a dar curvas que não devia, ou ando de olhos abertos a dar de caras com uma realidade que, apesar do esforço, a maior parte das vezes não muda. uma vida às vezes não chega. mas vai-se vivendo a que se tem, sonhando com a que se queria e, fazendo o que se pode por ela. com ou sem muitos arrependimentos...

Espiral disse...

Sim, concordo com tudo. E o fazendo o que se pode é tão "personalizável" não é?

Boa sorte =)

Like a boss

Portanto, daqui a 10 anos gostaria  estar num tal nível que faria e trataria como meus secretários particulares, o presidente português de u...