sábado, fevereiro 08, 2014

credo

O que eu as vezes queria mesmo mesmo e dava tudo tudo para ser um bocadinho mais basicazinha de sentimentos, se não é comigo é contra mim, sem nuances, sem tonalidades, muito  bem decidida, resolvida, adoro o branco e odeio o preto, ou adoro o preto e odeio o branco e faz tudo sentido assim, e o mundo é maravilhoso assim, e é o alinhamento dos planetas e tem tudo um objectivo e tal etc etc.

Depois acordo e percebo que afinal não queria nada.

Mas ainda não acordei.

Sem comentários:

A conversa do coitadinho*

O que me irrita nem é a falta de empatia, a falta de mundo (no sentido de juizo crítico acerca dos outros), nem sequer é a vitimização irrit...