Avançar para o conteúdo principal

Fim do dia

Fim do dia (no lado quente da saudade)

"Esperei-te no fim de um dia cansado
À mesa do café de sempre
O fumo, o calor e o mesmo quadro
Na parede já azul poente
Alguém me sorri do balcão corrido
Alguém que me faz sentir
Que há lugares que são pequenos abrigos
Para onde podemos sempre fugir

Da tarde tão fria há gente que chega
E toma um café apressado
E há os que entram de olhar perdido
À procura do futuro no avesso do passado

O tempo endurece qualquer armadura
E às vezes custa a arrancar
Muralhas erguidas à volta do peito
Que não deixam partir nem deixar chegar

O escuro lá fora incendeia as estrelas
As janelas, os olhares, as ruas
Cá dentro o calor conforta os sentidos
Num pequeno reflexo da lua

Enquanto espero percorro os sinais
Do que fomos que ainda resiste
As marcas deixadas na alma e na pele
Do que foi feliz e do que foi triste

Sabe bem voltar-te a ver
Sabe bem quando estás a meu lado
Quando o tempo me esvazia
Sabe bem o teu abraço fechado

E tudo o que me dás quando és
Guarida junto à tempestade
Os rumos pra caminhar
No lado quente da saudade"


Para um amigo que sonha. Para um amigo que nem gosta deste estilo de música. Para um amigo que ri. Para um amigo que saberá apreciar que só é meu desejo fazer perdurar o sonho de um bar, algures no tempo...talvez junto ao "lado quente da saudade". Fizeste-me relembrar esta canção e é bom pensar no teu bar como um lugar onde estamos quentes quando lá fora está frio =)
Para o meu melhor amigo e um dos meus portos de abrigo mais fortes

Um abraço fechado*

Espiral

Comentários

André Ricardo disse…
Fiquei arrepiado.Li o poema sem ler a parte final.Pensei "gosto das palavras".Quando cheguei ao fim...Arrepiei-me.Arrepiei-me quando vi que era para mim.Tu és um doce.És mesmo.Não sei mt bem o que dizer, a não ser como gosto de ti.Sabes tão bem como eu, que és indispensável.Sem ti, nao sou nada..E nunca te esqueças que o meu sonho do bar, é também um sonho teu.É um sonho nosso.Não quero ter um bar onde tu não estejas.Aquele bar, e muitos outros sonhos vivem porque tu também existes.No meu nar.Na minha vida.Vamos estar para sempre juntos no "lado quente da saudade".No balcão de um sonho.Ou num café (curto) de imaginação.Adoro-te.Talvez como nunca pensei adorar.Mas o que é certo é que é verdade.E eu gosto disso!
Antes de saberes que precisas de abrigo...eu já lá estou a proteger-te!Beijo!

Tenho um mega smile na cara =)
Cristarela disse…
Entrei ao acaso nessa página e vi o poema, uma declaraçao fiel de amizade, e fiquei tocada com tamanha sinceridade.
Confesso que me bateu um certo mal chamado inveja, pois jamais tive alguem que me tratasse com tanto carinho e o qual eu pudesse chamar de amigo.
Admiro sentimentos puros, inda mais quando se trata de amizade, pois a amizade é o sentimento mais barato que existe e ao mesmo tempo tao caro, tao raro.
Agradeço pelo texto que me destraiu por alguns instantes e após um breve comentario volto para minha realidade.
Beijos!

Mensagens populares deste blogue

Eu nunca liguei muito a isto, mas...

Sou só eu que acho um bocadinho escandaloso que as marcas façam apenas 3/4 tamanhos de roupa?
Estive a ver a Zara e pelo menos nos macacões, só tem 4 tamanho - XS, S, M, L respectivamente.
Tendo em conta que eu tenho 1,68 e peso 60 kilos e que o meu tamanho é um M penso nas pessoas que tem um bocadinho mais de peso que eu e que são um bocado mais altas.. o que fazem elas?

De salientar que tenho uma estrutura regular, vulgo forma ampulheta, com ancas e rabo e, para mal dos meus pecados, pernas grossas (não há ginásio ou corridinha que me salve). Ou seja mesmo com menos 4 kilos, onde fico com 56, o que muita gente consideraria magro ou pelo menos normal-magra, uso à mesma o M e calças pelo menos 38. Por isso, serio, como fazem as pessoas um bocadinho maiores? E nem falo das pessoas realmente gordas, falo só das pessoas que são mais fortes porque sim, porque nasceram assim, é constituição e pronto.

Nem todas as mulheres são estrutura rectângulo  vestem roupas como se fossem cabides,  ess…

Ando a ler imenso

E a voltar ao meu ritmo normal de leitura para ao fim do ano ler o meu normal (entre 100 a 140 livros, sim isto é o meu normal, com excepção feita ao tempo de faculdade em que lia cerca de 60 por ano). .
Adoro ler e felizmente apesar de não poder comprar todos os que gostaria aproveito tanto  feira do livro, onde na hora H (livros a 50%) deste ano comprei mais de 11 livros, que já li quase todos.
Para além disso sou assídua frequentadora de bibliotecas, sendo a minha favorita a Fábrica das Palavras em Vila Franca. É uma biblioteca recente e muito bonita arquitectonicamente, que tem tanto os clássicos como as últimas novidades, o que é uma grande vantagem pois raramente compro novidades devido ao preço. Ao mesmo tempo e fantástico para descobrir autores que não conheceríamos de outra forma: por exemplo li recentemente um livre da Patti Smith  que adorei e nunca teria dado com ele de outra maneira.  Tenho o hábito de escolher não só livros que quero ler mas também livros ao acaso. Dá qu…

Pergunto

Como é que se pode perceber com tanta convicção, com tanta certeza, tão intensamente, que existem grandes histórias de amor, que dolorosamente, não são para acontecer?