terça-feira, setembro 15, 2009

Amigdalite + TPM = Caos

Só para contextualizar o que vou dizer a seguir (e para me darem os devidos atenuantes):
- estou com uma amigdalite aguda lixada (daqueles que me fazem sempre receber os elogios mais bonitos dos médicos "estás com uma garganta tão linda" "estás bonita estás, como é que aguentas?" "ó dr. X, ó dra. A, venham ver a garganta dela que nunca vi nada assim....")
- estou com febre (e arrepios de frio, e má disposição, e fadiga muscular e vómitos, e não, não é gripe A)
- estou com uma grande TPM

Passado os esclarecimentos, é só para dizer que neste momento odeio o mundo, passando pela senhora da caixa do supermercado que demorou meia hora a fazer duas contas pequeninas, assim como a senhora que se esqueceu de pesar a m**** das uvas e lá teve que voltar atrás. Se eu tivesse uma arma naquele momento eram menos duas chagas no mundo. E também adorei às 18 horas da tarde mandarem-me trabalho via net. A parte do amigdalite, febre e contagioso e já agora, penicilina ao quilo deve ser complicado de processar, mas não, como estou on-line no messenger estou óptima. Ali pronta para bombar. Ah, e daqui a três dias bye bye, é preciso que se diga. E eu adoro os meus amigos a sério que adoro, sei que tão sempre aí mas é uma merda (olha esqueci-me das estrelinhas, que se lixe) não ter ninguém a quem dar mimos e de quem receber, agora que preciso tanto, e nem a quem passar amigdalites que é sempre uma coisa fantástica para dar a alguém.

Posto isto, eu sei que "há todo um mundo lá fora" e eu até sou toda corações, e juro que não acho que estou a sofrer o drama da vida, mas neste momento o mundo podia todo desaparecer. E se levasse a amigdalite, a senhora das uvas e a senhora da caixa com elas fantástico.


Eu avisei que estava com um grande TPM.

(e nem falei da pisadela no pé, e eu estou de havainas, nem do que me doí o rabo das injecções...)

Espiral

2 comentários:

rita disse...

depois da tempestade vem a bonança :)

Espiral disse...

Ehehe optimo! Mas sem TPM por favor =P

Do que eu cresco, fragilizo, fortifico

Cada vez mais sou menos de frases peremptórias. Cada vez sou menos de classificar tudo em polaridades. Porque me parece superficial, e mais ...