quinta-feira, agosto 26, 2010

Frases daquelas XX

“Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja. Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar. Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente para me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las. Porque eu acho sempre muitas coisas - porque tenho uma mente fértil e delirante - e porque posso estar errado - e ter que me desculpar - e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo pensando o que não devia. Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crer que é para sempre quando eu digo convicto que “nada é para sempre”.”

Gabriel García Márquez


Porque eu sou isto e ponto.


Espiral

3 comentários:

paula milani disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
paula milani disse...

Achei imensa piada ao texto, pois em tempos vivi assim.
E cheguei a conclusão de que, tendo os meus genes e a soma das minhas experiências vividas (hehe) não é o que me faz feliz.
Achei mais piada ainda, pois identifico-me com a autenticidade e a coragem de assumir o que se é, seja o que for... Gosto disso.

Espiral disse...

É engraçado, já tentei experimentar viver diferente disto, e assim é que não sou feliz =)

Temos mesmo que ter coragem em assumir o que somos e pronto =)

Like a boss

Portanto, daqui a 10 anos gostaria  estar num tal nível que faria e trataria como meus secretários particulares, o presidente português de u...