Avançar para o conteúdo principal

Com o devido atraso...

- O "Caim" é uma seca. Faltam-me 20 páginas e é uma seca. O Saramago lá pelo meio da sua degustação de ódio á igreja perdeu o dom todo que tinha (venero o Memorial do Convento) e agora só escreve moralidades aka banalidades, lá na maneira (anteriormente) original como ele escrevia. E que tal voltares aos bons livros? Hum? Hum?

- O final de Lost é um desânimo. Sinceramente, eu que via a série com mediano interesse, só vi a última temporada mesmo porque era última porque aquilo ainda baralha mais, e o final tá mesmo "oh-meu-deus-quisemos-ser-tão-espertos-e-meter-física-quântica-misturada-com-símbolos-religiosos-e-já-agora-para-apimentar-um-bocadinho-de-paranormal-e-porque-não-reencarnação-e-agora-ja-não-sabemos-que-volta-dar-por-isso-bora-lá-fazer-um-final-bonitinho-em-que-voltam-todos-à-vida-e-fazer-crer-que-tá-pensado-há-imenso-tempo."
Para a próxima tem que receber umas aulinhas sobre as diferenças entre simples e simplista e entre profundo e pseudo-intelectualoide. Volto aos Dexters e Californications e Sete Palmos de Terra desta vida. E também aos Sex and the Cities =D

- Começo a achar que vivia lindamente sem um primeiro grande "qualquer coisa". Também é um desânimo. E uma seca. Digo mais mal disto do que de escritores e de séries. A sério.

Espiral

Adenda acerca de Lost: Afinal não-voltam-todos-à-vida; afinal morreram mesmo. digam todos "ohhh".

Comentários

André disse…
se eu exasperei no memorial do convento, imagino com o Caim...

Quanto ao lost perderam-lhe a direcção no começo da quarta temporada, se por um lado nada supera o Dexter, por outro gostares do Sex & the city...NÃO!
Espiral disse…
André.

Realmente Saramago é uma leitura diferente no mínimo.

Quanto às séries, nada a fazer, adoro Dexter, e gosto de Sex & the City, acho piada =) Mas não sou daquelas pessoas viciadas. Simplesmente tem piada e pronto =)
Gingerbread Girl disse…
Epá... tanta coisa.

Ora bem.

Estou a gostar do Caim. Muito. Acho que Saramago tem um sentido de humor assim para o brilhante.

Quanto a LOST, vi desde o início... quando vi o final gostei... depois não gostei... depois detestei e depois passei-me. Até que entendi a simplicidade da coisa. O que chateia as pessoas é mesmo um fim tão simples num enredo que era tão complexo.

E pronto.


Dexter... well... não tenho verdadeiramente palavras para aquela série. É simplesmente magistral.

Sex and the City já fede. Já não posso com as malas e as roupas e os sapatos e a p@rra do glamour. Mal por mal, prefiro Desperate Housewifes.


Nice blog ;)

*
Espiral disse…
Gingerbread Girl,

Entendo perfeitamente quem gosta de Saramago. A mim só me cansa e já acho batido ele sempre a falar da igreja e assim....

Lost, eu como não era admiradora incondicional não me afectou por aí além o final. E lá está a diferença entre as pessoas que acham muito bom, é que eu não achei um final simples, mas sim simplista. Não me convenceu.

Dexter ao poder =) (Juntamente com Hannibal é o meu vilão favorito.)

Sex e a Cidade é aquilo que é. Uma caricatura do que (algumas mulheres) desejariam ser. Não tem muito a ver comigo. Mas tem uma certa piada. Apenas isso. =)

Obrigada pelo elogio*
Angie disse…
Todos morremos, não é Espiral? Faz parte da coisa... Para mim foi tal e qual como com a Gingerbread Girl. Amei, reflecti, comecei a gostar menos e menos e menos ao ponto de ficar estupidamente zangada. Por final, percebi. E fiquei em paz. Foram 6 anos a ver e a amar Lost... Mas já disse por fim: "See you in another life, brotha!!".

Gosto do desconcertante que pode ser o pensamento de Saramago. Comecei pelo "O Homem Duplicado", o último livro dele na altura. Tive acesso ao primeiro "A Terra do Pecado" que NÃO de todo é actual Saramago. Depois "As Intermitências da Morte". Ainda tentei "O Ensaio sobre a Lucidez" e "O Evangelho segundo Jesus Cristo" mas não são para mim. Possivelmente o "Caim" tampouco. Troco-o pelo "Ensaio sobre a Cegueira" ou pelo "Memorial do Convento".
Angie disse…
*NÃO é de todo
Espiral disse…
Angie,

Em relação ao final de Lost, não consigo mudar de opinião. Percebo a ideia, mas não me encanta.

De Saramago, lá está, também gosto do pensamento desconcertante dele e gostei muito mesmo do "Memorial do Convento" e também do "A Caverna" mas odiei o "Homem Duplicado" e o "Ensaio sobre a Cegueira desiludiu-me".

Em relação a "Caim" e ao "Evangelho segundo Jesus Cristo", o primeiro, boring, o segundo fez-me lembrar Monty Python, mas em mauzinho....

Mensagens populares deste blogue

Eu nunca liguei muito a isto, mas...

Sou só eu que acho um bocadinho escandaloso que as marcas façam apenas 3/4 tamanhos de roupa?
Estive a ver a Zara e pelo menos nos macacões, só tem 4 tamanho - XS, S, M, L respectivamente.
Tendo em conta que eu tenho 1,68 e peso 60 kilos e que o meu tamanho é um M penso nas pessoas que tem um bocadinho mais de peso que eu e que são um bocado mais altas.. o que fazem elas?

De salientar que tenho uma estrutura regular, vulgo forma ampulheta, com ancas e rabo e, para mal dos meus pecados, pernas grossas (não há ginásio ou corridinha que me salve). Ou seja mesmo com menos 4 kilos, onde fico com 56, o que muita gente consideraria magro ou pelo menos normal-magra, uso à mesma o M e calças pelo menos 38. Por isso, serio, como fazem as pessoas um bocadinho maiores? E nem falo das pessoas realmente gordas, falo só das pessoas que são mais fortes porque sim, porque nasceram assim, é constituição e pronto.

Nem todas as mulheres são estrutura rectângulo  vestem roupas como se fossem cabides,  ess…

Ando a ler imenso

E a voltar ao meu ritmo normal de leitura para ao fim do ano ler o meu normal (entre 100 a 140 livros, sim isto é o meu normal, com excepção feita ao tempo de faculdade em que lia cerca de 60 por ano). .
Adoro ler e felizmente apesar de não poder comprar todos os que gostaria aproveito tanto  feira do livro, onde na hora H (livros a 50%) deste ano comprei mais de 11 livros, que já li quase todos.
Para além disso sou assídua frequentadora de bibliotecas, sendo a minha favorita a Fábrica das Palavras em Vila Franca. É uma biblioteca recente e muito bonita arquitectonicamente, que tem tanto os clássicos como as últimas novidades, o que é uma grande vantagem pois raramente compro novidades devido ao preço. Ao mesmo tempo e fantástico para descobrir autores que não conheceríamos de outra forma: por exemplo li recentemente um livre da Patti Smith  que adorei e nunca teria dado com ele de outra maneira.  Tenho o hábito de escolher não só livros que quero ler mas também livros ao acaso. Dá qu…

Pergunto

Como é que se pode perceber com tanta convicção, com tanta certeza, tão intensamente, que existem grandes histórias de amor, que dolorosamente, não são para acontecer?