Avançar para o conteúdo principal

Três casamentos e... espera já chega três casamentos

Acabei de me aperceber que tendo três casamentos nos próximos dois meses, logo vou ter três momentos Espiral-é-empurrada-com-força/jeitinho/agressividade-para-a-zona-de-lançamento-do-bouquet-porque-todo-o-mulherio-casadoiro-tem-de-estar-lá.

Nada contra estas tradições até acho realmente querido, mas tenho quase terror que me possa calhar o ramo. A ver:
- Não me quero casar (pelo menos para já)
- Irrita-me ouvir nos próximos tempos "és a próxima" (sabendo eu que não sou nada)
- A perspectiva de apanhar o ramo só teria um interesse médio se: tivesse ao lado um gajo garboso (assim o homem perfeito, aquele que não existe) que me olhasse para mim com toda a confiança e com um sorriso de charme e me fizesse crer no "é já a seguir"; e se eu tivesse mais uns aninhos que ainda me acho muito nova para estas andanças; e um desejo enorme daquela cena do estabilizar (nah...), estão a ver o enquadramento necessário? Muita fruta.


Portanto, acho que no momento do ramo vou estar:
- Enfiada na casa de banho a por bâton;
- No lado de fora da casa a aturar a crise existencial de uma amiga (imaginária ou não)
- A enfardar bolo (com três fatias nas mãos não dá para ir apanhar o ramo...ohhh)
- De olho nos gajos giros da festa (qual ramo, vamos à vertente prática da coisa)
- A fazer brindes aos noivos (alegria irmãos!)


Mais ideias, para o caso de nenhuma destas resultar, nos comentários, obrigada.


Espiral



Comentários

Dylan disse…
Eu estaria mais preocupado em saber quanto vou gastar...
Pulha Garcia disse…
Faz um telefonema indesmarcável e vai lá para fora. Sai do olhar público.
Precious disse…
Também me acontece, mas uma vez, a coisa foi ainda mais caricata. A noiva deu-me o ramo directamente, mandando a tradição para o caixote do lixo. Tendo em conta que isto foi há cinco anos, não resultou ;)
Espiral disse…
Dylan,

Sim, essa preocupação também me anda a passar pela cabeça...

Pulha,

Boa ideia! Uma tia no hospital ou uma amiga em pranto, ou o boss com um trabalho urgente.

Precious,

As minhas amigas, felizmente acho que se vão manter na tradição =D

Mensagens populares deste blogue

Eu nunca liguei muito a isto, mas...

Sou só eu que acho um bocadinho escandaloso que as marcas façam apenas 3/4 tamanhos de roupa?
Estive a ver a Zara e pelo menos nos macacões, só tem 4 tamanho - XS, S, M, L respectivamente.
Tendo em conta que eu tenho 1,68 e peso 60 kilos e que o meu tamanho é um M penso nas pessoas que tem um bocadinho mais de peso que eu e que são um bocado mais altas.. o que fazem elas?

De salientar que tenho uma estrutura regular, vulgo forma ampulheta, com ancas e rabo e, para mal dos meus pecados, pernas grossas (não há ginásio ou corridinha que me salve). Ou seja mesmo com menos 4 kilos, onde fico com 56, o que muita gente consideraria magro ou pelo menos normal-magra, uso à mesma o M e calças pelo menos 38. Por isso, serio, como fazem as pessoas um bocadinho maiores? E nem falo das pessoas realmente gordas, falo só das pessoas que são mais fortes porque sim, porque nasceram assim, é constituição e pronto.

Nem todas as mulheres são estrutura rectângulo  vestem roupas como se fossem cabides,  ess…

Ando a ler imenso

E a voltar ao meu ritmo normal de leitura para ao fim do ano ler o meu normal (entre 100 a 140 livros, sim isto é o meu normal, com excepção feita ao tempo de faculdade em que lia cerca de 60 por ano). .
Adoro ler e felizmente apesar de não poder comprar todos os que gostaria aproveito tanto  feira do livro, onde na hora H (livros a 50%) deste ano comprei mais de 11 livros, que já li quase todos.
Para além disso sou assídua frequentadora de bibliotecas, sendo a minha favorita a Fábrica das Palavras em Vila Franca. É uma biblioteca recente e muito bonita arquitectonicamente, que tem tanto os clássicos como as últimas novidades, o que é uma grande vantagem pois raramente compro novidades devido ao preço. Ao mesmo tempo e fantástico para descobrir autores que não conheceríamos de outra forma: por exemplo li recentemente um livre da Patti Smith  que adorei e nunca teria dado com ele de outra maneira.  Tenho o hábito de escolher não só livros que quero ler mas também livros ao acaso. Dá qu…

Pergunto

Como é que se pode perceber com tanta convicção, com tanta certeza, tão intensamente, que existem grandes histórias de amor, que dolorosamente, não são para acontecer?