segunda-feira, junho 13, 2011

O coração das mulheres

"Gwenda virou-lhe as costas e afastou-se. «Não me digas que sou sensata.» pensou ela. «Diz-me que sou...o quê? Bonita? Jamais. O amor da tua vida? Essa é a Annet. Uma amiga de verdade? Para o diabo com isso. Então afinal o que é que eu quero? Porque é que me sinto tão desesperada por ajudar?» Não tinha resposta."

(Um mundo sem fim, Ken Follett)

Sem comentários:

Do que eu cresco, fragilizo, fortifico

Cada vez mais sou menos de frases peremptórias. Cada vez sou menos de classificar tudo em polaridades. Porque me parece superficial, e mais ...